Home

Usários On-line

Nós temos 3 visitantes online

Campanhas

A ABENFO-PI é parceira:

 
PROENF: Materno-Infantil

 
Parto Normal está no meu Plano

 
Diga NÃO ao Ato Médico

ABENFO - PI
Relatos de Parto PDF Imprimir E-mail
Qui, 02 de Fevereiro de 2017 18:24

Relato de Parto Normal ocorrido no Centro de Parto Normal (CPN) da Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER) em Teresina (PI)


(link para o Facebook do CPN na foto)

Rafaela Barbosa Noleto teve o parto no CPN no dia 14/01/2017 em seu relato disse: "Há alguns meses entrei em grupo de gestantes e ouvi falar muito bem do CPN. Meu esposo e eu queríamos um parto natural e humanizado, resolvemos visitar e saímos daqui decididos que éramos parir aqui. Nós preparamos e torcemos muito para que Helena viesse em um dia propício para que fôssemos recebidos por esta equipe. E assim foi! Helena nasceu no dia 14/01/17 às 22:42h no CPN da MDER. E nesta oportunidade pudemos confirmar toda impressão maravilhosa sobre o centro, a partir dos depoimentos e da visita que fizemos. A equipe do CPN foi maravilhosa, honrada e humana exatamente como esperávamos. Além de éticos e profissionais... Deixo registrado que espero que o compromisso e o respeito do processo de humanização na política pública de saúde se espalhe a partir do exemplo desta equipe compromissada. Se pudesse dava um abraço agradecido em cada pessoa que trabalha neste CPN, mas não é possível, deixo aqui registrado a gratidão da minha família pela Boa acolhida nesta fase tão importante. Gratidão a todos! Muita Luz!". Ass: Rafaela

 
Anuidade 2017 PDF Imprimir E-mail
Qui, 02 de Fevereiro de 2017 18:07

Em 2017 associe-se à ABENFO-PI
Fique atento aos prazos e garanta seu desconto.
Clique na figura para ver as normas de filiação.

 
Convite PDF Imprimir E-mail
Qui, 12 de Maio de 2016 00:16

A ABENFO-PI recebeu este convite e o repassa aos Profissionais de Enfermagem do Piauí (Obstétras ou não). Contamos com a presença de todos para este importante momento de comemoração e reconhecimento profissional.

 
II Seminário Nacional de Pesquisa em Enfermagem Neonatal – II SENPEN PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 5
PiorMelhor 
Seg, 15 de Fevereiro de 2016 01:11



Clique na figura abaixo para acessar o site do Evento

 
Realizado em Teresina o primeiro parto domiciliar assistido do Piauí PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 11
PiorMelhor 
Qua, 26 de Agosto de 2015 03:05

A ideia surgiu após o casal assistir a um documentário sobre o sistema obstétrico no Brasil, o qual apresentava casos de partos domiciliares


“Foi um momento transformador, nunca mais vou ser a mesma”. É com essas palavras que Taisa Magalhães define o nascimento do seu primeiro filho, Téo. Ela foi a primeira mulher no Piauí a optar pelo parto domiciliar planejado com assistência, quando todo o procedimento é realizado em um ambiente doméstico, com a presença de familiares.

Após o acompanhamento gestacional e a garantia médica de que a gravidez era de baixo risco, Taisa e o esposo Diego decidiram que o nascimento do filho não seria em um ambiente hospitalar. A ideia surgiu após o casal assistir a um documentário sobre o sistema obstétrico no Brasil, que apresentava casos de partos domiciliares.

“Ficamos encantados com os relatos de mulheres que realizaram o parto domiciliar. Decidimos que o ambiente do hospital poderia interferir de alguma forma, psicologicamente ou fisiologicamente, no momento do parto. Ocorreu tudo dentro de uma gestação de baixo risco, e foi um momento maravilhoso”, lembra.

O nascimento de Téo aconteceu no último dia 15 de agosto. Todo o trabalho de parto durou cerca de 14 horas, e foi acompanhado de perto pelo esposo, e pelo pai de Taisa. A equipe de apoio contava com duas enfermeiras obstetras, e uma Doula, que deram todo o suporte necessário para que tudo fosse dentro do planejado.

Segundo Taísa, o apoio emocional dos familiares foi fundamental para o sucesso do parto. “Em nenhum momento pensei em desistir, e voltar atrás dessa decisão. Meu esposo participou ativamente do parto, em todo momento me motivando. O apoio emocional que tive ajudou bastante, para que eu ficasse tranquila, e que tudo acontecesse dentro do planejado”, explica.

A recuperação após o nascimento de Téo também surpreendeu a mamãe Taisa. Ela conta que, apesar do trabalho de parto ter durado 14 horas, nem percebeu o tempo passar. “Durante esse tempo dormi, dancei, fiquei na água. A minha recuperação foi maravilhosa, no dia seguinte já estava andando normalmente. Além disso, a amamentação também é facilitada. O Téo mamou na primeira hora de vida, o que em um parto cesáreo não seria possível”, lembra a jovem mãe.

 

Mesmo sendo em casa, são utilizados todos os equipamentos necessários

A enfermeira Bruna Sepúlveda foi uma das profissionais que acompanhou o parto de Taisa. Ela conta que o nascimento de Téo aconteceu dentro do esperado, e que não houve complicações. “Estávamos ali apenas para dar suporte, naquele momento ela tinha total poder sobre o corpo dela”, relata.

A enfermeira explica que apesar de ser realizado em casa, esse tipo de parto conta com recursos e equipamentos necessários para garantir o bem estar da gestante e da criança. “Os riscos são aqueles habituais, de qualquer parto de baixo risco. Não são feitas medicações e tudo acontece da maneira mais natural possível. Levamos equipamentos, e recursos, apenas para o caso de alguma intercorrência”, explica.

Antes de optar pelo parto domiciliar, Taisa Magalhães passou por um acompanhamento médico, para garantir que a gravidez era de baixo risco. Ela faz o pré-natal com médico obstetra, como toda gestante. Nesse tipo de parto, o casal é informado de todos os riscos, e assina um termo. É uma vontade da mulher, que deve ser respeitada. O que fazemos é apenas oferecer o suporte”, explica.

O nascimento de Téo, primeiro parto domiciliar planejado com assistência realizado no Piauí, pode representar um aumento no número de partos naturais no Estado, na avaliação da enfermeira Bruna Sepúlveda. Ela acredita que por falta de informações adequadas às gestantes, os índices de partos cesáreos ainda são elevados no Brasil, e acima do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). “Vivemos em uma sociedade onde tudo é voltado para atenção médica, e vamos indo contra a forma natural de nascer. É preciso entender que a mulher tem todo o poder sobre o próprio corpo, e a vontade dela deve ser respeitada”, avalia Bruna.

 

Mais da metade dos nascimentos no País são no estilo cesáreo

Para a apoiadora da Rede Cegonha no Piauí, Soraia Albuquerque, questões relacionadas ao parto devem ser amplamente discutidas na sociedade. Ela lembra que dados da Pesquisa Nacional da Saúde, divulgados na última semana, apontam que mais da metade dos nascimentos no Brasil acontecem através de partos cesáreos.

"O que está por traz dessa escolha é a falta de informação, principalmente em relação à dor. Na nossa sociedade, as mulheres acreditam que o parto normal representa um sofrimento. Por outro lado, os estabelecimentos médicos encaram o parto como a produção de uma indústria, e por ser mais prático, as mulheres acabam convencidas a realizar o parto cesáreo”, explica. Soraia Albuquerque ressalta que a mulher deve ter total autonomia para escolher a forma que quer realizar o parto, mas que isso deve ser feito de maneira responsável, observando todos os pontos favoráveis e contrários à escolha do local.

“O melhor local para mulher parir quem vai dizer é a própria mulher. Se a gestação não representa nenhum um tipo de risco, e ela acha que o melhor local a própria casa, essa vontade deve ser respeitada. Porém, isso deve ser feito de uma forma muito responsável, com auxílio de profissionais capacitados”, reforça.

 

Por: Natanael Souza - Jornal O Dia. Fonte: http://www.portalodia.com/noticias/saude/realizado-em-teresina-o-primeiro-parto-domiciliar-assistido-do-piaui-245272.html

 
II Seminário Nacional de Pesquisa em Enfermagem Neonatal - II SENPEN PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 4
PiorMelhor 
Seg, 03 de Agosto de 2015 01:33

A Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras (ABENFO) e Seccional Piauí (ABENFO - PI) tem a honra de convidá-los a participar do II Seminário Nacional de Pesquisa em Enfermagem Neonatal - II SENPEN, a realizar-se no período de 14 a 16 de abril de 2016, na cidade de Teresina-PI. TEMA CENTRAL - Interface entre o Parto e Nascimento: a Enfermagem e a melhoria do Cuidado.
O evento contará com Palestrantes Nacionais além da apresentação e premiação de Trabalhos Científicos. Será um grande evento na área. Participem.

 
Matéria veiculada no Jornal "O Dia" em 24/06/15 PDF Imprimir E-mail
Sex, 03 de Julho de 2015 03:38

 
« InícioAnterior12345678910PróximoFim »

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Vídeos

Filme IV ENONEPI

Clique na imagem para tocar

 
Programa Bem Viver (p01)

Clique na imagem para tocar

 
Programa Bem Viver (p02)

Clique na imagem para tocar

 
Programa Bem Viver (p03)

Clique na imagem para tocar

 
Programa Bem Viver (p04)

Clique na imagem para tocar

 
Programa Bem Viver (p05)

Clique na imagem para tocar

 
Programa Bem Viver (p06)

Clique na imagem para tocar

 
PI TV-TV Clube

Clique na imagem para tocar

 
Notícia da Manhã

Clique na imagem para tocar

 
Jornal Agora

Clique na imagem para tocar

Mais Vídeos

Todos os videos...